o desasossego de ser professora

Publicado: maio 8, 2011 em pensar é só pensar, Uncategorized

Alguns meses atrás, eu escrevia aqui sobre a alegria de começar a dar aulas,  no sentido de sentir-me útil, falar das experiências que considero importante e que seriam interessantes serem repassadas para gente nova, para a “moçada”… mas é evidente que aquele post era de uma tremenda ingenuidade e esperança besta! Miguel sempre diz que sou otimista demais. Achava que ele exagerava, mas na realidade é mais pura verdade!

A sala de aula, na realidade, é um campo minado. Pode ser que você pise em alguma bomba que se ativada, será o fim ou o início de um calvário.  Não é de hoje que ouço que os alunos estão cada vez mais mal educados,  desrespeitosos, pouco interessados, mas eu achava, e talvez queria ainda acreditar, que por estar dando aulas em um faculdade de artes, num curso de produção musical, eu teria uma situação diferente. Ledo engano! Estudantes, sejam eles universitários ou não, gostam de assumir sempre a postura de anti-professores. Para eles, a aula é hora é o momento de “jogar” com o cara lá na frente, desestruturar a figura que se coloca como a que sabe mais, checar se ele sabe mesmo, medir forças, irritar quem dá as cartas.  Nas minhas aulas, sempre há  um aluno me provocando o tempo todo, insinuando todo o desinteresse do mundo, falando o tempo todo durante a aula, olhando no celular, saindo a hora que quer, ” zoneando” a sala, desconcentrando todos… e eu, tentando contornar na boa a tal figura… E lá dentro eu pensava.. “pôxa, eu adoraria ter tido essa aula que eu estou dando… porque nunca tive a oportunidade de saber de antemão como deveria  enfrentar o tal mercado da música,  e eu tive que aprender na marra,  dar murro em ponta de faca, enfim, sofri a beça para colocar o Mawaca na roda, abrir um espaço para um banda que não tinha referência nem no gênero musical, aqui no Brasil. Penei muito e tive que ouvir tantos e tantos nãos.

Agora, existe um curso que apresenta tudo em primeira mão pros alunos e os caras não sabem aproveitar! Amigos me dizem que é porquê a escola é particular e os alunos aprenderam apenas a ser arroagantes. Amigos dizem que a relação aluno-professor mudou, hoje o aluno é como um cliente que cobra serviços que o atendam, o professor é um mero funcionário que se não fizer o que os alunos querem, é ameaçado de ser expulso etc.

Assim, me sinto uma estranha no ninho. Preferia dar aulas apenas de música para aqueles que consideram a música algo especial e não um meio de vida, uma forma de ganhar dinheiro e ponto. Acho que estou sendo romântica demais, eu sei. Mas que eu não aguento essa aporrinhação de aluno arrogante, desinteressado, desconectado, sem expectativas… não aguento mesmo…

Anúncios
comentários
  1. Simone disse:

    Magda,
    Compartilho com você as mesmas impressões sobre a sala de aula e dos alunos de hoje. Sou professora e trabalho também numa instituição privada, e, embora tenha tesão em dar aula, fico sempre impressionada e atordoada com o desprezo e a indiferença dos alunos em relação ao professor e ao que ele fala. Hoje, os alunos não dão a mínima para você, te olham com um descaso danado. Enfim, causa muito cansaço!
    Axé

    • Diva Nunes disse:

      Sou professora de Arte no Ensino Fundamental II, desde o primeiro cd, sempre procurei levar o trabalho do Mawaca para a sala de aula, bem como os trabahos da Marlui Miranda e outros grandes artistas/pesquisadores. Sempre busco utilizar recursos diversificados, apresentar propostas interessantes, que eu também adoraria ter tido a oportunidade de vivenciar enquanto aluna, mas tambem me deparo, diariamente, com o desinteresse, a apatia e o desrespeito dos adolescentes. E o pior é que nem eles percebem o quanto são mal educados! E deixam de vivenciar experiências novas, que poderiam se revelar enriquecedoras. E isso tanto na escola pública quanto na particular. É uma situação difícil, uma questão que transcende aspectos da origem social, é inerente às novas gerações, pelo menos no que diz respeito ao contexto brasileiro urbano.
      Ah, eu adoraria ter uma professora como você! Não daria sossego, pois acho fascinante a descoberta de outras terras, outros sons.

    • magdapucci disse:

      Essa relação “comercial” entre aluno e professor está em total decadência. É uma pena. Estou começando nesse ofício. Quem sabe com o tempo, me acostumarei com essa atitude dos alunos.

  2. Yuri Arjoni Meira disse:

    Tive experiência de ter aula com a professora Magda Pucci. O mundo acadêmico realmente é um campo minado, tanto para os alunos quanto para os professores. Na minha opinião a professora Magda realmente tem muito conhecimento sobre o mundo e o mercado musical, porém ainda lhe falta um pouco de jogo de cintura para lidar com a classe. Vindo de uma família de professores acho que no começo é assim mesmo mas com o tempo ela conseguira dar a volta por cima e superar essa “desilução” que está sentindo.

    isso não é uma alfinetada, muito menos um desabafo, é apenas a minha opinião e eu acredito no trabalho dela.

    parabéns pelo Mawaca e boa sorte.

  3. Debora Ferreira Rodrigues disse:

    Boa noite Professora Magda Pucci. Sou estudante do 5º semestre de Administração na FGV e vejo que os professores contratados pela minha instituição de ensino são os melhores profissionais do mercado, como deve ser o seu caso, vejo a falta de didática nesses profissionais em repassar o conhecimento obtido, talvez esse seja seu caso. Converse com seus alunos assim como meus professores que sofreram algum tipo de resistência do alunos, hoje o ambiente em sala de aula está melhor.Acho que seus alunos pensam como eu, pagamos muito caro para estar uma excelente instituição de ensino, o mínimo que queremos é um bom aprendizado e ter um professor para tirar nossa dúvidas quando necessário.

    • magdapucci disse:

      Débora, acho que essa relação aluno-professor em escolas particulares está totalmente desgastada. Não sou só eu que reclamo. Muitos professores se dizem indignados com o desrespeito dos alunos em relação ao professor, assim como um desinteresse pelos conteúdos. A faculdade é apenas uma forma de conseguir um diploma e não obter o conhecimento necessário para desenvolver bem uma profissão desejada. Em muitos casos, o aluno se acha no direito de não fazer as tarefas porque paga pela faculdade, se acha no direito de enrolar o professor com desculpas tolas, infantis mesmo. Se acha no direito de abrir seu laptop e colocar um fone de ouvido na sua frente e ignorar sua aula como se essa atitude fosse natural. Posso te garantir que minhas aulas são interessantes, trato de temas atuais e que serão bem úteis para os alunos na sua vida profissional. E fico indignada com a atitude passiva dos alunos, que diante da informação mais acessível parece conhecer menos, parece se interessar menos.

  4. ana disse:

    Nossa…ainda hj pela manhã, enquanto eu ouvia pela milésima vez o dvd da orquestra mediterranea, eu pensava que tinha que dar um jeito de colar na magda! e aí meu bolso gritando: mas com grana meu? e eu num diálogo comigo mesma acreditando otimista que ia fazer bastante show pra pagar umas aulas com a magda.
    magda, não sei se posso, mas te amo, não sei se é a você, mas seu trabalho, acredito que tudo aí seja quase uma coisa só.
    vou dormir e sonhar com o dia em que estarei na sua frente aprendendo mais ainda além dos teus cd’s maravilhosos.
    grande abraço,
    ana
    http://www.anaperson.com.br/alem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s