a simbologia de arenita azul

Publicado: janeiro 9, 2011 em educação musical, mawaca, Musica, pesquisas

Lila Downs gravou uma música chamada Arenita Azul que eu adorei desde a primeira ouvida. Depois de um tempo,  Mawaca foi convidado a  fazer parte da Coletânea da Revista Caras e precisávamos de uma música mexicana! Qual escolhi? Arenita Azul, é claro! Dai, fui buscar entender o que significava a letra.

Arenita azul
de ‘onde salió
anoche cayó l’agua
la destapó
Ere cubana?
no soy cubana
ere jarocha?
no soy jarocha
qué quiere ser mi maí?
soy mariposa

Desde que te fuiste
no he visto flores
ni lo pajaro cantan
ni l’agua corre

http://www.youtube.com/watch?v=VUKpsERa-VI

Não entendia muito bem a relação da areia azul com a mariposa, mas sabia que a música fazia uma crítica a política americana de vetar a entrada de mexicanos em terras americanas. Recusados, eles tentam atravessar a fronteira em Oaxaca e muitos deles morrem. Lila Downs sempre foi uma cantora engajada com as coisas mexicanas e coisa parou ai…

Depois, quando fui escrever o livro De outros cantos do mundo com a Heloisa Prieto, http://www.companhiadasletras.com.br/detalhe.php?codigo=40481,  dei mais uma pesquisada nos outros significados possiveis dessa letra. Fui atrás da Areia Azul, que fui descobrir que é um fenômeno típico da região de Oaxaca.  Nas praias dessa região, existe um tipo de areia que concentra  muito ferro e por isso, tem uma cor azulada que só é percebida quando chove muito e a areia branca se esvai e deixa aparecer esse tom azulado que fica por debaixo da parte branca.

Por isso, a letra diz:  durante a noite quando cai a chuva, a areia azul  é “destapada” ou seja, se descobre a cor azul que fica escondida por debaixo da areia branca… Dai, evidente, que há uma alusão à cor morena dos  jarochos que são mencionados na letra e ao preconceito contra eles.  Jarocho é um grupo étnico mexicano que tem uma cultura particular que vivem em Veracruz,  mas que parece não ser muito bem aceito no resto do México.

Localizei na Santa Internet mais info sobre os jarochos!  http://www.flickr.com/photos/kdogg981/2987351577/ e lá consta resumidamente que há diversas conotações  para a palavra JAROCHO é ampla e pode tanto se relacionar a um povo mestiço (africanos e cubanos) que fazia parte da polícia que atuava em Veracruz assim como pode se referir a bagunceiros que ali viviam ou aos bandos de músicos baderneiros que, para se diferenciar dos mariachis, inventaram um tipo de músicaque ficou conhecido como Son Jarocho.

O que parece ser ponto em comum é que havia um preconceito grande em relação aos jarocho e por isso eles são citados na canção. São de pele escura e parecem “chamar problema”….

É evidente que a mariposa, também citada na letra, fala da vontade de ser livre como uma borboleta. Mas ontem a noite, ao pesquisar imagens sobre a tal areia azul e da mariposa mexicana, vim a saber que existe um tipo de mariposa de Monarch que imigra no verão e ocupa uma área

de vários milhões de kms metros quadrados.  Localizei essa informação no blog de José Antonio Gavinha e ele escreve o seguinte: No início do inverno, essas mariposas voam para uma pequena área deste país  para hibernar e acasalar na primavera. E depois do sono e do sexo, dar à luz e morrer… E cada nova geração repete esse processo, guiada apenas pelo instinto, uma única diáspora e um único retorno. Para morrer no lugar em que nasceu. Todos os anos, sem nunca ver mais do que uma primavera!


Destino trágico, não?


Ele postou uma foto linda que impressiona!!

Gainha ainda coloca outras coisas notáveis:
– a migração é impressionante – mesmo voando só de dia e em grupo,
estas borboletas conseguem percorrer até cerca de 2.500 quilómetros em
25 dias; durante a noite alimentam-se de uma planta que é venenosa
para a maioria dos predadores, que logicamente as deixam seguir em
paz.
– todos os anos borboletas às dezenas de milhões (sim, milhões)
convergem para algumas minúsculas manchas de floresta, todas a mais de
3.000 metros de altitude, situadas perto de uma pequena cidade com um
nome indígena (qual a cidade, é a terceira pergunta);
– no inverno, entrar numa destas florestas é uma experiência única – tudo, tudo (troncos, ramos, chão) está coberto por “cachos” de borboletas. Mesmo dormentes, elas precisam de um pequeno movimento contínuo das asas para respirar; e esse movimento, feito por milhões de borboletas ao mesmo tempo, origina um zumbido permanente e estranho que só acentua a magia do lugar.


Essas mariposas Monarch migram dos EUA ou do Canadá para o México para um cidade chamada El Rosario em Michoacan, a 200 km da Cidade do México. Mais informações sobre esse fenômeno encontrei no site da National Geographic  http://news.nationalgeographic.com/news/2003/06/0610_030610_monarchs.html

Só então é que percebi essa linda relação que o compositor (autor desconhecido, infelizmente) fez entre o fenômeno das mariposas imigrantes com a areia azul que fica encoberta pela branca se referindo à pele morena e a situação de humihação que esses cidadãos mexicanos passam ao tentar atravessar a fronteira do México com os Estados Unidos (ou à humihação que a milícia jarocha fazia passar os outros mexicanos? )

Pois bem, não digo sempre que uma simples canção pode nos trazer um mundo de informações? E assim revelar coisas de um lugar profundas e ainda com poesia! Isso é maravilhoso! É por isso que amo o que eu faço com o Mawaca! Mesmo depois de anos cantando essa música ainda descubro relações para mim totalmente desconhecidas e que revelam coisas lindas desse mundão de meu Deus… Que alegria!

 

Por que escolhi a música para o repertório do Mawaca, não sabia bem ao certo… mas agora que vi que ela tem essa simbologia toda, fico mais entusiasmada para sempre cantá-la com o Mawaca! Se você quiser ouvir essa música com o Mawaca, ela só existe no livro De todos os cantos do mundo editado pela Cia. das Letrinhas (vem um CD com as músicas relacionadas às histórias de cada uma delas) ou na coletânea da Caras não mais disponível atualmente.

mariposas monarch para blog magda post arenita

Mariposas Monarch

 

Anúncios
comentários
  1. Josiane disse:

    Quando nos encantamos com uma canção é porque algo maior está por vir.
    México é mais que encantador, é vida!
    Seus mistérios, as pessoas suas histórias nos levam ao desejo de conhecer o país.

    • magdapucci disse:

      Verdade, Josiane! O México ainda precisa ser descoberto por nós. Acho que temos muita coisa em comum, Brasil e Mexico. Comecei a gostar desse pais quando conheci a cantora Lila Downs que trouxe pro mundo canções de vários povos de lá e está sempre antenada com as demandas do país! Tomara que a música continue cumprindo esse papel de mostrar o lado B dos paises, sem nacionalismos ou ufanismos, não é?

  2. Sino Paco disse:

    Oi Josiane! Adorei seu post, tenho paixão pelo México e ainda espero visitar esse belo país um dia! Continue postando assim!

    • anderson disse:

      Olá Magda Pucci, como vai? Quero te dizer que atravéz de uma amiga minha que me apresentou Frida Kahlo, pela qual me apaixonei a primeira vista, passei a me interessar mais pela cultura do México. Recentemente ela me indicou Lila Downs ( a musica Arenita Azul). Achei bem interessante sua postagem com o significado da musica, ja ganhou um fã!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s